segunda-feira, junho 19, 2006

Ausência

Num deserto sem água
Numa noite sem lua
Num país sem nome
Ou numa terra nua

Por maior que seja o desespero
Nenhuma ausência é mais funda do que a tua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

4 comentários:

Kaos disse...

Gosto do poema e da foto.
bjinhos

SPECTATOR disse...

tb gostei!
jinhos!

Arrebenta disse...

Bem nos basta o pessimismo nacional... :-|

Kaotica disse...

Ainda bem que gostaram todos!:-]
O pior é que não é pessimismo, é realismo nacional!:-[

Blog Widget by LinkWithin