domingo, abril 01, 2007

Perdoa-me!

"Cavaco Silva enviou hoje a Mário Soares um pedido formal de desculpas por se ter esquecido de o convidar a participar no encontro no Palácio de Belém onde reuniu todos os que de algum modo contribuiram para a integração de Portugal na União Europeia."
(in Vip, 01/04/2007)

Nessa cerimónia, o Presidente da República Portuguesa no seu discurso de boas-vindas , reproduziu textualmente as seguintes frases de Oliveira Salazar, não citando a fonte, mas nenhum dos presentes se apercebeu do plágio, achando que Cavaco Silva estava apenas justificando a ausência de Mário Soares:

Agradeço a todas as pessoas que quiseram ter a gentileza de assistir à minha posse a sua amabilidade. Asseguro-lhes que não tiro desse acto vaidade ou glória, mas aprecio a simpatia com que me acompanham e tomo-a como um incentivo mais para a obra que se vai iniciar.
Soubemos entretanto, através de uma fonte segura do interior do Palácio de Belém, que Mário Soares tinha já há muito preparado o seu discurso para a referida cerimónia comemorativa do 50º. Aniversário da formação da União Europeia, do qual revelamos em primeira mão a seguinte passagem:

Camaradas:

O meu objectivo porém não é falar-lhes de política interna portuguesa. O tema desta reunião é muito mais vasto: versa a Europa e Portugal ou, no que mais especialmente nos respeita, Portugal no actual contexto europeu. Permitam-me pois que aborde, sem outros desenvolvimentos marginais, esse ponto. Repensar a Europa e o seu futuro é obra de todos os europeus, povos e nações, incluindo aqueles que só marginalmente têm participado no processo da construção europeia verdadeiramente iniciada após o termo da segunda guerra mundial.
Uma escuta telefónica, efectuada do interior do Palácio a partir do mesmo número por onde a ex-primeira dama encomendava as Pizzas de Sampaio, revelou que Cavaco terá dito a um dos convidados que não iria admitir que aquele gajo os tratasse ofensivamente por "camaradas", que tratasse os seus convidados como "marginais" e tivesse ainda o desplante de dizer que assuntos de Estado de importância à escala global fossem considerados "obra do povo".

A mesma fonte revelou ao Pafúncio que foi o conhecimento prévio deste discurso, através dos serviços secretos do Palácio de Belém, que esteve na origem da decisão de Cavaco Silva de afastar Mário Soares da sua lista de convidados a participar no encontro.
Tudo não viria afinal a revelar-se um ingrato mal-entendido, pois o discurso de Mário Soares datava afinal de 1976 (Discurso proferido por Mário Soares no Porto no decurso da cimeira de dirigentes de partidos europeus integrados na Internacional Socialista, da própria Internacional Socialista e da Confederação Internacional dos Sindicatos Livres, reunida sob o lema «A Europa connosco!»), o que terá levado Cavaco Silva, na sua humildade boliqueimensa, a desfazer a gaffe, enviando a Mário Soares o pedido formal de desculpas que aqui transcrevemos em primeira mão:

Perdoa-me, ó Marocas, mas parecia mesmo que te estavas a preparar para lá ir naquele dia chuchar connosco. Quando te passar o amok já sabes que podes vir até aqui ao Palácio jantar comigo e com a Maria. Ela está ansiosa por discutir contigo as políticas de centro-esquerda, vê lá para o que lhe havia de dar!
Teu
Aníbal de Cavaco e Silva


2 comentários:

blueminerva disse...

Triste e ridículo.
Cavaco confunde trocas de mimos de campanhas eleitorais, com a memória histórica na nação.
Sr. Presidente haja memória, e também um pouco de vergonha na cara!

Laurentina disse...

Bem Kaotica , já nos conhecemos de outras reuniões não é ?!
Adorei o desenrrolar desta troca de palavras entre estas figurinhas "crómicas" , mas gostar gostar ...gosto mesmo do teu policia coxo...ah ah ah ah ah ao fim destas horas todas ainda choro a rir ao imaginar o socretino a correr na ponte 25 de Abril com o Arouca atraz mais um policia coxo contratado exclusivamente para a ocasião ...eh eh eh eh eh

Simplesmente delicioso!!!!
Fantastica tirada!!!

Beijão grande

Blog Widget by LinkWithin