segunda-feira, junho 25, 2007

Vamos tomar cuidado com promessas assinadas em papel molhado


censorship

Vamos lá reflectir se queremos ou não este tratado que vai agora começar a ser escrito. Sabem alguma coisa sobre o seu conteúdo? Nada. Tudo leva a crer que é top secret, que só aqueles senhores da Cimeira de Bruxelas que estiveram lá a bichanar uns com os outros, a negociar e a fazer acordos é que sabem o que para lá deve ser escrito.

Faz-se um congressozito qualquer do PP ou do PS ou do PSD e a gente tem que levar com ele a todas as horas nas televisões e em todos os órgãos de informação: e ouve pedaço do que disse este e mais um bocado do que outro disse.

Faz-se uma cimeira a nível europeu, para decidir dos destinos da união europeia, reunem-se as figuras, uma fortaleza de segurança, e nada de cameras a filmar a negociata. Onde está a reportagem da Cimeira? A gente sabe lá o que é que eles estiveram a combinar uns com os outros! O que nos chega é que será o nosso país a ocupar-se da escritura do importante tratado e a continuar as negociações entre os países. Um encontro com esta importância devia ser filmado e as negociações deviam ocorrer debaixo dos olhos dos povos europeus, pelo menos no que respeita aos momentos mais decisivos da cimeira. Ficaríamos a perceber o que está em jogo, o que cada nação europeia procura salvaguardar, de que forma os poderes se vão distribuir, quem está de acordo em cumprir o quê, quais os direitos que cada país conseguiu assegurar, o que cada um irá perder, o que irá ganhar com o acordo. Mas nada chega até nós. Só um primeiro ministro que vem de lá a dizer que Portugal tem agora uma missão muito importante a cumprir, que nos devíamos orgulhar de sermos nós os escrivãos do reino da Europa, que nada se poderá dizer agora sobre o tratado porque o tratado ainda não está escrito e que só depois do tratado estar pronto é que se deve conhecer o seu conteúdo. Então mas eles, que lá estiveram, não sabem o que é suposto constar do tratado? Onde está o nosso direito à informação atempada e objectiva para podermos já começar a pensar sobre o assunto. Então só eles que o vão escrever é que têm direito a conhecer as matérias que discutiram, como e de que forma se resolveram, o que ficou realmente acordado? O povo é como o corno, o último a saber? E eles ainda vão todos pensar se somos ou não dignos de ser consultados. O presidente aparece a dizer o mesmo: só depois do texto escrito é que se verá se há necessidade de referendo. E o primeiro dá um passo à frente para dizer que vai cumprir a sua promessa eleitoral de referendar a coisa mas dá dois atrás logo a seguir, dizendo que ainda é cedo para saber se vale a pena fazer ou não referendo porque primeiro é preciso conhecer o texto do tratado.

Senhor engenheiro primeiro ministro, então ainda não sabe se conseguirá dar a volta ao texto para o dar ao povo em forma de pílulas ou de supositório de toma única? Não me diga que ainda não sabe o que o texto terá inevitavelmente que conter. Não me diga que ainda não pensou em nenhum eufemismo para atenuar uma perda nítida de poderes por parte das nações soberanas. Vamos ter que esperar, não é? É melhor a informação chegar-nos por meio de pílulas, embora em si já tenha sido introduzido todo o supositório, não é? Está bem, nós esperamos, mas não se admire se formos fazendo perguntas porque nós aqui nos blogues gostamos de ler a literatura do remédio antes de o tomar e não gostamos nada que nos enfiem um saco na cabeça enquanto vocês decidem sozinhos os destinos do nosso país.

4 comentários:

blueminerva disse...

Este blog foi nomeado para as 7 Maravilhas da Blogosfera!
A iniciativa consiste em reconhecer publicamente o esforço, a dedicação e o talento para a arte de blogar.
Para mais informação consulte o blog "O Sentido das Coisas", motor da iniciativa, ou, http://perolasnocharco.blogspot.com.
Parabéns por ser uma referência no ciberespaço.
Cumptos

rendadebilros disse...

Andas tão activa que não te tenho podido acompanhar... estive aqui a ler "as últimas" e realmente há coisas que não percebo... sou leeeenta... então mas "eles" a meio da cimeira ( agora fazem cimeiras por tudo e por nada ... tanta cimeira!!!) estavam todos com ar toldado de desalento que aquilo do tratado ( ex-constituição) não ia para a frente , não havia maneira de se entenderem, etc. etc... e depois ... afinal já se entenderam não se percebe como( algum truque!!!) e a seguir já nem será necessário referendo ou talvez sim depois logo se vê... e que felizes que vamos ser com um Tratado chamado Lisboa!!!
Beijos e boa semana.

Kaotica disse...

blueminerva

Obrigada pela distinção. A verdadeira maravilha de O Pafuncio é ter maravilhosos visitantes como tu.
Um abraço

kaotica disse...

renda

Activa? Nada. Tu não estás mesmo a ver o que vem por aí com essas cimeiras e esses tratados abreviados? E nós a dizermos que sim à nossa perda de independência, às nossas perdas de direitos enquanto povo desta nação. Vai haver uma manif contra a flexigurança no dia 5 de Julho, em Guimarães. Como sabes estou desperdiçada, mas vou lá dizer que não quero uma flexigurança que se resuma ao flexidesemprego.

Blog Widget by LinkWithin