domingo, maio 18, 2008

Agrada-vos o sítio?

Alcácer do Sal

14 comentários:

rendadebilros disse...

Lindíssimo... e sem mais palavras para não estragar o quadro!!!
Beijos.

Ferroadas disse...

Marca isso o mais depressa possível.

BJS

Eva disse...

Que imagem belíssima!

Marreta disse...

Já sinto o cheiro da betoneira de arroz de lampreia, do burro assado e das costeletas de javali!
Saudações esfomeadas do Marreta.

Lola Chupa y Mete disse...

Eu demolia aquela chaminé lá do fundo, mas, às tantas, se não for ela, e as esquinas onde fundiram os candeeiros, devem ser os últimos postos de trabalho decente da zona...

Zorze disse...

E (al)ém disso é um sítio com muita energia.

Beijos,
Zorze

Kaotica disse...

Amigos, mais chaminé, menos chaminé, fui até lá sondar as energias positivas do local. Já não será preciso levar a faca corta-mato, o que, acreditem, são boas notícias. Lampreia não me consta mas hão-de se arranjar umas tachadas boas de comida

ferroadas disse...

Lampreia?
O Marreta pensa que está no Minho, ali é febras, entermeada, toucinho, chouriço, pão alentejano, tinto da Comporta, bagaço do Torrão e levar a garganta bem afinada.

BJS

Anónimo disse...

Tinto da Comporta não.
Não é um vinho assim tão bom que compense o facto de andarmos todos a alimentar a família Espírita (Santo) eles já nos comem de muitas formas.

ferroadas disse...

Tens razão ó anónimo (para a outra vez bota um nome), então leva-se da adega cooperativa de Pégões.

PLI (ex Anónimo) disse...

Apoiado, já chega de termos que pagar o que comem, bebem e snifam (e são cá uns aspiradores...)

Kaotica disse...

Estou a gostar da conversa. Com que então o anónimo é a pli! Vamos mas é curtir aquele sítio enquanto não fica minado de dondocas e Belmiros a comprar terras a torto e a direito. Os alentejanos hão-de chegar bem para eles! À cachaporrada dali para fora (se começarem a estragar Odeceixe, era motivo para montarmos uma guerrilha armada!)Filhos de um cabresto!

ferroadas disse...

A Comporta já é do capitalista Ricardo E. Santo (vulgo BES), Troia do ultra-capitalista Belmiro, a mata de Santana (a caminho da Lagoa de Albufeira até ao Meco) é de super-capitalistas árabes. Por esse país fora é a mesma coisa. Na aldeia da minha sogra (Alto Alentejo) os espanhóis têm comprado quase tudo. Qualquer dia (se isto não muda) até nós passamos a ser de um qualquer harém de um qualquer ricalhaço.

BJS

Marreta disse...

Então no Sado não há lampreia??!!
E eu a pensar que era um mamífero mergulhador que existia em todos os rios.
Saudações do Marreta.

Blog Widget by LinkWithin