domingo, abril 22, 2007

Matéria Poética I: Cancioneiro Joco-Marcelino de Natália Correia VII

O Ambidextro

Da marcelíada o variegado herói,
nova gesta alfacinha o arrebata:
das ruas escalavradas se condói
e de enfermeiro da urbe veste a bata.
-----------------------------------------------
Noite fora, coluna massacrada,
olho ávido posto na eleição,
padre-operário da Lisboa esburacada
junta Marcelo gravilha e alcatrão.
-----------------------------------------------

Com uma das mãos, caritativo estro!
das ruas tapa os hórridos buracos;
com a outra, o maroto do ambidextro
esburaca o PSD para o pôr em cacos.
-----------------------------------------------
Arrepia-se Aníbal com o embuçado
tingido de escarlate Pimpinelo
e contra a mascarada solta um brado:
- Fora com o gajo que ele é foice e Marcelo!

3 comentários:

Alien David Sousa disse...

É impressão minha ou o trabalhador é o Rui veloso?!?!?

Kaotica disse...

É impressão tua! Então não se vê logo que é a Marcela-quer-Morcela?

jpg - o sineiro disse...

GRANDE NATÁLIA, QUE FALTA FAZES,ó DEUSES!

Quanto ao Marcelinho das TVs, cada vez me dá mais nojo...

um abraço.

Blog Widget by LinkWithin