sábado, novembro 18, 2006

Mania de ser diferente!

Imagem furtada em blogs.ya.com/pindiar1889/

"Cada blogger participante tem de enunciar cinco manias suas, hábitos muito pessoais que os diferenciem do comum dos mortais. E além de dar ao público conhecimento dessas particularidades, tem de escolher cinco outros bloggers para entrarem, igualmente, no jogo, não se esquecendo de deixar nos respectivos blogues aviso do "recrutamento". Cada participante deve reproduzir este "regulamento" no seu blogue."

Por mim lancei o desafio a

Oficina Cultural

Apanha Moscas

Braganzónia

Espreitador

Em resposta ao desafio do Kaos, aqui vão umas maniazitas minhas para animar a malta:

  1. Mesmo quando olho à minha volta e vejo cada vez mais egoísmo, tenho a mania de acreditar na possibilidade de uma revolução que torne os seres mais justos e o mundo melhor;
  2. Porque quanto mais conheço as pessoas mais gosto dos animais, tenho a mania dos gatos e dos cães e de que a amizade entre eles é possível. Às vezes engano-me e sofro as consequências;
  3. Apesar de estar sempre a praguejar e a achar que os blogs são uma perda de tempo, e de ter a certeza de que a acção no terreno, junto das pessoas é mais necessária do que nunca, tenho a mania de voltar sempre aqui, ao local do crime;
  4. Tenho a mania de estar sempre a ouvir música e, à medida a que me desloco pela casa, chego a ter uma música diferente a tocar em cada divisão;
  5. Tenho a mania de gostar do Kaos e por isso, eu que não sou pessoa de ter manias, que devia estar a ler “Os Comités de defesa da revolução”, ou a ouvir música, ou a preguiçar no sofá com a minha gata mais preguiçosa, estou aqui nesta treta dos blogs a perder tempo a escrever disparates, só para não o decepcionar!

12 comentários:

Arrebenta disse...

Pronto, já vai... :-)

PiresF disse...

Afinal nem tens grandes manias, excepto aquela de gostares do Kaos. Mas enfim, cada um com a sua pancada. :)

E já cumpri a minha parte no desafio.

Abraço.

PiresF disse...

Eheh!

Já estás marcada lá na Rua dos Contos. Desta já não escapas.

Grande abraço.

PS: Foi bonita a festa pá e só demos pela coisa já eram duas e meia.

Outsider disse...

Olá Kaótica!

Não tinha tido ainda o prazer de visitar o teu blog, mas pelo que já li, vou passar a ser visitante assíduo.

Quanto às tuas manias, elas revelam belos sentimentos e sensibilidade.
Só fiquei preocupado com a última... Como é que possivel gostares do Kaos???!!? Isso é mesmo de malucos... :)

Beijos.

Porca da Vila disse...

Olá!

Desafio aceite, manias publicadas e mais cinco desafiados.

Xi da Porca

Kaotica disse...

Senhor Arrebenta! Já arranjei uma cadeirita bem confortável para esperar pelas suas manias mas compreendo que ande ocupado q.b. defendendo o bom nome das rameiras que escrevem no seu blog, entre as quais com muita honra me incluo. Abraços!

Kaotica disse...

Piresf.

Obrigada pelo convite para o desafio que te desafiei a me desafiares. Vou fazer os possíveis de não baixar o nível dos contos, o que já de si constitui um enorme desafio. Bjos.

Kaotica disse...

Outsider

Bem, com esta troca mútua de visitas assíduas parece que os nossos comentários vão finalmente aumentar ;-)
Obrigada por todos os elogios, principalmente o da loucura evidente por gostar do Kaos: mas é que ninguém é perfeito, né?
Bjos.

Kaotica disse...

Porca

Já te fui lá agradecer mas volto a fazê-lo aqui para que vejas o quanto te estou grata. Bjos!

Rui Martins disse...

hehehehe. estou a ver que esta corrente anda mesmo por aí... e é impossível parar de acreditar que este Mundo pode ser mudado. A mudança é uma constante do dito e quando nos rendemos à situação mais não fazermos do que nos retirarmos do mundo, ao modo dos monjes anacoretas do deserto ou daqueles outros que se "exilavam" no alto de colunas (os estilitas) e estes...

não mudaram coisa nenhuma!

(os estilotas inpiraram o último filme de Buñuel no México: Simón del desierto)

Kaotica disse...

Rui Martins

Impossível é acreditar que as coisas são imutáveis. O pior é quando as vemos mudar para pior e em muito pouco podemos contribuir para que tal não aconteça, como por exemplo no caso do ambiente. Ouviste falar naquele estudo científico que diz que nos oceanos o fim de uma espécie pode causar um efeito de dominó e que dentro de alguns anos não existirá mais vida nos mares? Sabe-se hoje que mesmo o sol irá morrer um dia mas por que há-de o ser humano supostamente dotado de inteligência contribuir conscientemente para a acelaração do processo que leva à morte do planeta? Seremos assim tão inteligentes? Ou, pelo contrário o mais estúpido dos seres da criação? Bjos.

tb disse...

Somos os menos inteligentes, kaotica.
Olha o kaos também me apanhou, mas já lhe respondi quando ele pensava já ter-me esquecido.:))
Manias!....
Jinhos

Blog Widget by LinkWithin