segunda-feira, janeiro 08, 2007

Pensamento negro da noite

O que pensar da invenção e do sucesso de vendas do papel higiénico preto lançado,
salvo erro, nos EUA?

Cada vez mais a humanidade gosta de viver na ilusão e prefere ignorar a merda que está a fazer

5 comentários:

Outsider disse...

Acho que já ouvi em qualquer lado que foi a renova que inventou este papel com cores. Já vi cá à venda e está a ser um grande sucesso nos EUA. Juntamente com o papel higiénico humedecido e com perfume de rosas agrestes da Birmânia, tomo-os como parte dos inventos mais inúteis da humanidade.
É que é preciso ter um cu muito sensível para detectar a cor ou o aroma do papel higiénico, mas claro que pode ser apenas para combinar com as cortinas. Modernices...

Klatuu o embuçado disse...

Sempre indicado para montes de merda! Topas?

Kaotica disse...

Outsider, amigo

Pois eu continuo na minha, é uma questão de negação da existência. Mas também se pode desviar para caganeirices, claro!
Abraço!

Kaotica disse...

Klatuu

Eu, de facto topo umas coisas agora se são as mesmas que tu topas, não sei, topas? Talvez se tirares o carapuço e baixares a arma a gente ainda possa falar sobre o assunto, topas?
Ah Ah Ah, eu hoje já estou mais para graças!

Jorge G disse...

Estou de total acordo com a leitura que sugeres...a ignorância da merda feita.
Porque, de resto,pergunto: - E porque não preto?!

um abraço.

Blog Widget by LinkWithin