terça-feira, setembro 04, 2007

Prémio Blog Solidário e um poema

Imagem retirada daqui

Dedico este poema ao João Rato

do blog Rei dos Leittões

que tão amavelmente atribuiu ao Pafúncio

o título honorífico de

Blog Solidário

Ser Solidário - José Mário Branco

Ser solidário assim pr’além da vida
Por dentro da distância percorrida
Fazer de cada perda uma raiz
E improvavelmente ser feliz

De como aqui chegar não é mister
Contar o que já sabe quem souber
O estrume em que germina a ilusão
Fecundará por certo esta canção

Ser solidário assim tão longe e perto
No coração de mim por mim aberto
Amando a inquietação que permanece
Pr’além da inquietação que me apetece

De como aqui chegar nada direi
Senão que tu já sentes o que eu sei
Apenas o momento do teu sonho
No amor intemporal que nos proponho

Ser solidário sim, por sobre a morte
Que depois dela só o tempo é forte
E a morte nunca o tempo a redime
Mas sim o amor dos homens que se exprime

De como aqui chegar não vale a pena
Já que a moral da história é tão pequena
Que nunca por vingança eu te daria
No ventre das canções sabedoria

7 comentários:

Luiz Carlos Reis disse...

Parabéns garantiste um belíssimo prêmio.
Salve! Salve!


Oficina Cultural

Luiz Carlos

Luiz Carlos Reis disse...

Opa! Fui o primeiro à comentar tamanho prodígio!

Abraços!

rendadebilros disse...

"... e improvavelmente ser feliz..." nem que seja por momentos ... bela homenagem... a escolha do teu poema.
Beijos.

João Rato disse...

Kaótica,
na parte que me toca, o prémio é um prémio, uma dedicatória destas pode ser bem mais...
Obrigado

Kaotica disse...

luiz carlos reis

Obrigada. Ainda bem que gostaste. O mérito vai todo para o José Mário Branco.

Um abraço

Kaotica disse...

renda

Modéstia à parte foi muito bem dedicado!
Mas tive que ser coerente com as minhas anteriores posições em relação a estas correntes e não lhe dei continuidade. Espero que o joão rato me perdoe!

Abraços

Kaotica disse...

joão rato

Podes crer que é bem mais. Pelo menos para mim significa bem mais e gostei muito de te dedicar este poema.

Abraço

Blog Widget by LinkWithin