sexta-feira, janeiro 25, 2008

Estamos a beber o leite que o diabo mugiu

Hoje estou verdadeiramente irada com as notícias acerca do aumento do leite (+ 15 cêntimos!). Esta revolta não é tanto pelo aumento (embora seja escandaloso) mas mais pelas causas. Aqui há anos, quando ainda se falava de CEE, lembro-me perfeitamente de ter achado um crime estarem a exigir que déssemos cabo da nossa produção nacional de leite (principalmente nos Açores), para cumprirmos as quotas leiteiras. Já na altura era mais que evidente que essa medida espatafúrdia e perigosa para a nossa economia, era um atentado à produção nacional e tinha o sinistro objectivo de acabar com o que é nosso para nos tornar dependentes do leite estrangeiro. Aliás, metodicamente, foi o que a CEE ou UE fez e tem feito em relação a tudo o que nos assegurava alguma independência nacional; aliás, a destruição é hoje apanágio do capitalismo global que em vez de produtivo é essencialmente destrutivo, alimentando-se das grandes transacções fantasma do capital financeiro. Agora eis os resultados: o que era tido como "excesso de produção", é agora apontado como "produção insuficiente". São pois evidentes as consequências das políticas económicas a que nos obriga a União Europeia, sempre em nome das leis da globalização. A União Europeia, que sempre tem sido apontada como única solução, revela-se a causa primeira do descalabro a que chegámos. A nossa nação, que já de si tinha parcos recursos, tem sido desde então metodicamente desmantelada nas suas forças produtivas. Tornámo-nos entretanto um dos países mais dependentes das importações e por isso somos tidos como um bom parceiro económico que destrói o que tem de produtivo para passar a ser mais um cliente dependente dos produtos dos países europeus, as mais das vezes de pior qualidade. E o que mais me custa é que sejam os nossos dirigentes a pactuar e a abrir portas a esta destruição. De Mário Soares a Sócrates, todos têm sido co-autores desta afronta à nação, bando de anti-patriótas vendidos e sem-vergonha. Vão todos mamar na burra!

6 comentários:

Raposa Velha disse...

Assino por baixo o teu texto. Acrescentaria que a "fabulosa" rede rodoviária que ganhámos à conta dos subsídios apenas serve para mais depressa cá colocarem os produtos agrícolas de Espanha e França. Escrevi sobre o assunto há uns tempos (link).

Kaotica disse...

Raposa Velha

Ainda bem que há mais quem se dê conta destas afrontas e quem não concorde com elas. Gostei da tua imagem!

Abraço

JDias disse...

Mamar na burra é o que eles nos querem por. Como disse a "raposa velha" eu também o afirmei na altura do cavaquisto vs alcatrão. Aliás é só ir pela AE Marateca/ Elvas, que frequento semanalmente, e ver os camiões carregados no sentido Elvas/Espanha - Lisboa e os mesmos vazios no sentido contrário.
A CEE punha cá dinheiro para quê? pelos nossos lindos olhos? claro que não. O preço que todos temos de pagar por ele (dinheiro a fundo "perdido") é este mesmo,
acaba-se com os nossos meios de produção (agricultura e pescas principalmente) e os tipos que vivem no cú da europa mamam aquilo que não queremos.
Para compor o ramalhete só falta o TGV. Aos espanhóis fica-lhes de borla o intenerário Badajóz-Galiza (que passa por Portugal com os camelos dos portugas a fazê-lo e financia-lo), sem remoção de terras, deslocamento de pessoas e outras tretas.

Descuilpem desviar-me um pouco do tema leite.
Não foi à pouco tempo que nos produtores Açorianos lançaram ao mar milhares de litros, pois tinham ultrapassado as cotas impostas por Bruxelas?

BJS

Meg disse...

E sem falar na fome de muitas crianças que de leite nem sabem o cheiro.

Qualquer dia destes estamos todos a fazer rolhas, é o que é.

Um abraço

Kaotica disse...

Ferroadas

Não fugiste ao assunto, antes o completaste. Afinal tudo está ligado, tudo faz parte do mesmo plano: desmantelar a nação soberana que é (?) Portugal. Não podemos ficar calados! Temos que denunciar e mostrar que o povo português não é burro!
Bom fim de semana!

Kaotica disse...

Meg

Isso é de facto o que mais revolta: tanta fome no mundo e as países ditos desenvolvidos entretem-se destruindo os meios de produção em nome da livre concorrência, outra mentira deles!

Qualquer dia estamos é na lei da rolha, se não nos manifestarmos o mais que pudermos contra estas políticas, contra estas estratégias sinistras que visam destruir as nações enquanto tal.

Bom fim de semana!

Blog Widget by LinkWithin