terça-feira, novembro 03, 2009

Ser ou não ser Gripe A, eis a questão que parece pouco importar


Imagem daqui

Tenho o meu filho em casa com gripe. Não sei que gripe ele tem porque a coisa se passou assim, como vou contar para que não se possa pensar que o plano de contingência está a ser bem sucedido, como querem fazer crer.
Ontem, logo de manhã comecei a ouvir no rádio que a pandemia está a chegar às escolas. Que uma escola lá para o Norte teve não sei quantos casos e um senhor do Ministério da Saúde justificando que tal surto se deve à proximidade da Galiza e ao surto que para lá houve nos últimos dias.
Passado pouco ligaram da escola para ir buscar o meu filho que estava na sala de isolamento com dores de cabeça, tosse, tonturas e 37,8º de febre.
Chegada lá fiquei a saber que já desde 6ª. feira que há conhecimento de casos de Gripe A na escola: 4 casos confirmados, inclusive uma professora, e 14 alunos mandados para casa. Mas o que mais me espantou foi saber que as escolas têm indicações do Ministério de Saúde para só encerrarem se chegarem aos 50% dos alunos contaminados!
Levei de imediato o meu filho ao centro médico mas a médica de família nem sequer veio cá abaixo ver o caso, mandou uma outra médica que o auscultou e disse que não havia complicações respiratórias. Nessa altura a febre já ia pelos 38, 8º. Passou o Benuron e mandou para casa vigiar e que já não se está a fazer a análise para saber se é gripe A ou não! Entretanto a médica tanto tinha a máscara posta como não e quando lhe perguntei se eu precisava de colocar uma disse-me que não valia a pena! Os médicos são mesmo bons é a tirar o rabo fora da seringa, não vá alguma coisa correr para o torto e comprometer-lhes o desempenho...
Durante a noite a febre atingiu os 39,8º, mas ele dormiu bem e hoje está um pouco melhor.
Agora pergunto eu: é assim que o Ministério da Saúde vai dar resposta a uma suposta pandemia? Como vai poder saber quantos casos houve realmente, se deixou de fazer a análise? Será esta uma forma de poder manipular os números como lhe der mais jeito? Não se vai poder dizer ao certo se houve pandemia de gripe A, nem se não houve.
Entretanto a linha Saúde 24 vai continuando a dar indicações através de gravações kafkianas que fazem certamente a maior parte das pessoas desistir a meio. E o telefone do centro médico está constantemente impedido. O método parece ser: levem as vossas crianças para casa e tratem delas que nós vamos continuando a apregoar o sucesso dos nossos métodos de controlo da Gripe A. De vez em quando corre mal e lá morre alguém. Mas reparem que os casos de morte por Gripe A nunca são realmente por esse motivo: há sempre um ataque de coração, uma outra doença qualquer, o que me faz cada vez mais pensar que esta gripe, apesar de ter possibilidades de ser muito lucrativa para alguns, não passa de uma gripe normal que se propaga facilmente por não serem criadas condições para não se propagar, além do carnaval da lavagem das mãos e do gel alcoólico, das catadupas de medidas e de recomendações que as escolas fingem tomar e das quais já se está provando que não servem para absolutamente nada! Estamos bem entregues!

11 comentários:

Lelé Batita disse...

Eu já estou doente, mas sem diagnóstico...

Margarida Alegria disse...

Muito bem analisado!
A verdadeira "máscara", a deles,começa a caír!
E as pessoas comuns que se vão amanhando... E qual dispensar os pais do trabalho qual quê...
Continuação das melhoras!

o escriba disse...

Subscrevo inteiramente as suas reflexões, especialmente a do penúltimo parágrafo!
Estamos bem entregues, sim senhor!

bjs
Esperança

Marreta disse...

A partir de determinada fase seria completamente impossível fazer testes de gripe A a todas as pessoas que apresentam sintomas de gripe. Não há capacidade logística nem humana para tal, nem aqui nem em nenhum país do mundo. O que pode e deve ser feito são análises a pessoas que apresentem sintomas compatíveis com os indícios de gripe A de forma a obter uma confirmação. Aliás, os casos de gipe A deixaram há muito de ser contabilizados em diversos países onde a epidemia já alastrou, precisamente porque é tecnicamente impossível fazer uma contagem dos casos.

Depois deste prelúdio não quero nem posso com isto desculpabilizar certos procedimentos existentes nos hospitais e centros de saúde relativos a esta matéria, ou não conhecesse eu pessoalmente a realidade dos centros de saúde e hospitais! Se as coisas já não funcionam bem (nem nada parecido!) em situações ditas "normais", quanto mais numa situação de epidemia.
Mas aqui também deve caber muito de bom-senso e civismo das pessoas, que é coisa que em Portugal vai rareando. Eu confirmo esse tal défice diariamente nos transportes públicos, no trabalho, enfim por todo lado. Quantas pessoas cumprem minimamente as medidas de prevenção emitidas pelos órgãos de saúde? Provavelmente para aí uns 5% no máximo, toda a restante gentinha está-se a cagar para a gripe A, para ter cuidado em não espirrar para cima dos outros, cuspir para o chão, apertar as mãos, dar beijinhos, em lavar as mãos regularmente, etc.
Estive em Hong-Kong, em 2004, um ano depois da epidemia de gripe das aves, e fiquei (sendo Portuga) espantado com o rigor e o cumprimento que todo e qualquer cidadão punha no cumprimento das regras de higiéne e prevenção, coisa que por cá seria completamente impensavel.
Isto não desculpa nem iliba muitas irregularidades, mas o grau de educação e civismo das pessoas conta e muito.

Saudações do Marreta e as melhoras do pequerrucho.

Kaotica disse...

Lelé Batita

Desejo as tuas melhoras. Pensa positivo, é meia cura: lembra-te que se tiveres Gripe A quando acabar (e dá forte mas passa depressa) estás imune e jamais precisarás da tenebrosa vacina reservada ao povo. Um abraço

Kaotica disse...

Margarida Alegria

Quanto a nós temos falado (e como!) noutros suportes. Mas é surpreendentemente bom "ver-te" por aqui, assim como descobrir-te num dos blogues representados na VI Farra Blogosférica! Beijos, amiga facebookiana!

Kaotica disse...

Tens muita razão, amigo Marreta... mas são falhas a mais: falham as análises que dariam a certeza; falha a Linha de Saúde 24 que durante toda uma manhã não responde a não ser por meio de gravações... falham muitos outros aspectos práticos que só se te contasse as histórias que eu sei. Porque quando as pessoas se vêem nos assados é que ficam a saber o que aconteceu a fulano e a sicrano... cenas absolutamente absurdas. Mas compreendo o teu ponto de vista e sei que um dia se houver uma situação de emergência também haverá desculpa para tudo. Mas não achas que é precisamente para esses picos que o sistema se deve preparar seriamente? A pandemia não é esperada aqui e um pouco por toda a parte? Um abraço

Kaotica disse...

Esperança

Tenho andado arredada dos blogues porque isto para os lados do meu computador anda uma lentidão insuportável. Tenho-me refugiado no Facebook que me tem parecido mais rápido e dinâmico... na verdade acho que me viciei no FB do Verão a esta parte. Obrigada pela solidariedade. Um abraço

Semiramis disse...

Querida foi agraciada com o "Prémio Carmim"...

Marreta disse...

Kaotica:

Acho que sim, mas temos que ser realistas, estamos num país em que o sistema de saúde, apesar de na sua génese e filosofia ser avançado a nível mundial, em termos práticos não funciona e não tem os recursos financeiros (que quanto a mim deveria ter) que os de outros países têm. Para além de tudo isto, penso que tudo isto também passa por uma falha de organização/método/rigor, que como sabes é coisa em que não somos fortes. Por aqui a lei ainda é muito o desenrasque e o "em cima dos joelhos" e depois logo se vê, ou "seja o que Deus quiser".
Quanto a "estórias" relacionadas com o SNS já tenho um douturamento!

Enquanto se investir em cimento armado que para nada serve, como estádios de futebol que estão às moscas e se esbanjar dinheiro e recursos em superficialidades, em vez de se investir em educação, saúde e justiça, quanto a mim os três pilares com que se constroi uma sociedade avançada, cá continuaremos a andar com a cabeça entre as orelhas.

Saudações do Marreta.

Luis disse...

Recebeu o Prémio "Este Blogue deixa-nos agarrados".
Ver mais no "Heart of Wax" :-)

Blog Widget by LinkWithin