quarta-feira, outubro 17, 2007

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Batalha contra a Pobreza

"Reduzir a metade a pobreza extrema até 2015 tornou-se muito difícil, devido ao tempo precioso que perdemos nos primeiros dez anos", declarou recentemente Mark Malloch Brown, administrador do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD)."

"Mais de mil milhões de pessoas sobrevivem, no Mundo, com um rendimento inferior a um dólar (cerca de 76 cêntimos) por dia. Outros 2700 milhões lutam pela sobrevivência com menos de dois dólares por dia. Em alguns países extremamente pobres menos de metade das crianças tem acesso à escola primária e menos de 20% acedem ao ensino secundário. No Mundo inteiro, existem 114 milhões de crianças a quem está vedado o ensino básico e há 584 milhões de mulheres que são analfabetas." - Por Carlos Gomes no JN

É por noticias como estas que temos de nos juntar e fazer chegar bem alto a nossa mensagem. Cada um de nós é preciso neste batalha, batalha que é de Paz. Assim apelo a todos que correspondem amanhã a esta iniciativa (Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza - 17 de Outubro) e ergam as vossas vossas contra um mal, que o ser Humano tem infelizmente contribuido. Uma das maneiras de todos se manifestarem é usarem a
pulseira branca que é o símbolo do Apelo Global para a Acção contra a Pobreza. A Pobreza Zero estará presente um pouco por todo o país com diversas acções do "Levanta-te contra a pobreza" em acções de rua, empresas, escolas, etc. Tendo em conta esta iniciativa aconselho vivamente a visitarem

www.pobrezazero.org/levantate


Abraços e boa participação.

http://valoresportugueses.blogspot.com

A riqueza extrema de uns

é a pobreza extrema de outros

Em Portugal, ouvi hoje mesmo nos noticiários, assistimos hoje ao nascimento de "uma nova classe de pobres"; não são só pobres os desempregados e os idosos (graças às reformas de miséria que o Estado lhes deu por terem trabalhado toda a vida!) mas agora também se lhes vem juntar uma nova classe de trabalhadores precários cujo rendimento mensal não chega a atingir os 400 euros. "Nada mau!" -- pensarão os que usarem o argumento miserabilista de que temos nós cá muita sorte, pois se há sítios no mundo em que o rendimento é de cerca de 76 cêntimos/dia! -- Não partilho desta postura miserabilista: quanto a mim não há que nivelar por baixo, há apenas que nivelar e que acabar com as situações imorais de pobreza e de riqueza extremas!



2 comentários:

João Rato disse...

Servirão esses valores para nos atirarem à cara que somos privilegiados?

Kaotica disse...

joão rato

Não viste hoje os telejornais? A Múmia de Boliqueime até já diz que o Estado não consegue resolver os problemas da pobreza (que ele próprio tem gerado, começando pelo governo Cavaco e acabando no governo Sócrates) e que têm que ser as pessoas a chegarem-se à frente. Que pessoas? Nós, os privilegiados. Claro que os bancos e as grandes empresas que geram milhóes de lucros não estão incluidos. Ele referia-se mesmo era à malta.

Qual é a tua, ó meu?
Nesse peditório o pessoal já deu!
(José Mário Branco)

Então amanhã temos manif?

Um abraço

Blog Widget by LinkWithin